Pele sensível e pele sensibilizada: Como cuidar? Dicas para uma pele saudável

Anti-Vermelhidão, Cuidado da Pele | 14 Fevereiro

Pele sensível e pele sensibilizada: Como cuidar? Dicas para uma pele saudável

A informação genética que carregamos define em grande parte o tipo de pele que temos. No entanto, é a forma como cuidamos do maior órgão do corpo humano que pode influenciar o seu estado de saúde. Neste artigo, vai descobrir as principais diferenças entre pele sensível e pele sensibilizada com a ajuda de quatro farmacêuticas.

Quais as diferenças entre pele sensível e pele sensibilizada?

A pele sensível é um tipo de pele determinado principalmente por fatores genéticos. Cerca de um terço da população tem este tipo de pele, sendo que a maioria são mulheres (60%). “A pele sensível é aquela que tem pouca tolerância a alterações relacionadas com fatores ambientais, químicos, hormonais e psicológicos”, começa por descrever a farmacêutica Débora Baltasar, da Farmácia Rolim.

“É uma pele com tendência a apresentar vermelhidão, sensação de prurido, picadas, desconforto e até algumas borbulhas. É muito comum que estas pessoas sofram de rosácea”, acrescenta a farmacêutica Ana Catarina Oliveira, da Farmácia Fonseca. “Acredita-se que o que está na origem da pele sensível é a hipersensibilidade das terminações nervosas da pele, que começam a disparar sinais de dor em resposta a estímulos desencadeados por fatores internos e externos”, explica.

Já a pele sensibilizada não é um tipo de pele, mas uma condição temporária que depende de fatores externos que desencadearam momentaneamente aquele estado. “Independentemente de a pele ser seca, mista ou oleosa, esta pode apresentar-se sensibilizada”, diz a também farmacêutica Isabel Teixeira, da Farmácia Viriato. “Quer a pele sensível, quer a pele sensibilizada podem manifestar-se através de vermelhidão, repuxamento, prurido, ardor ou descamação da pele”, realça.

Legenda das fotos em baixo: Dra. Débora Baltasar (à esquerda) e Dra. Isabel Teixeira (à direita)

Dra. Débora Baltasar Dra. Isabel Teixeira, da Farmácia Viriato

Quais os fatores desencadeantes da reatividade na pele?

A pele é a principal barreira natural do organismo. Agressões recorrentes, estilos de vida inadequados ou situações de stress significativos podem deixar a epiderme sensibilizada, afetando a sua função de proteção do organismo. “É essencial identificar os fatores desencadeantes ou agravantes das reações cutâneas por forma a limitar as agressões”, salienta a farmacêutica Isabel Teixeira.

Os principais fatores de risco para a pele sensível e pele sensibilizada são:

  • Poluição: O ar possui poeiras, fumo, pólen e partículas finas que podem danificar a barreira cutânea;
  • Tabaco e álcool: O fumo causa stress oxidativo e o enfraquecimento da barreira cutânea, enquanto o álcool dilata os vasos sanguíneos, causando vermelhidão e desconforto;
  • Exposição solar inadequada e sem proteção contra os raios ultravioleta provoca maior reatividade e danifica as estruturas celulares da cútis;
  • O stress provoca reações do foro endócrino no organismo que podem ter manifestações na pele sensível e sensibilizada;
  • Fatores hormonais decorrentes do ciclo menstrual ou da gravidez;
  • Impurezas da pele provenientes do próprio metabolismo (suor, células mortas, sebo, entre outros);
  • Água da torneira: A água canalizada pode conter depósitos de calcário e outros resíduos que são potencialmente irritantes para a epiderme;
  • Alguns produtos químicos podem ter ingredientes irritantes ou abrasivos;
  • Máscara de proteção: A COVID-19 introduziu um novo fator de irritação para a pele, a máscara de proteção individual, que levou ao aparecimento de um tipo de acne – o mascne –, bem como lesões inflamatórias ou vermelhidão;
  • Variações bruscas de temperatura, como transições entre locais muito frios, demasiado quentes e secos ou extremamente húmidos.

Como cuidar da pele sensível?

Uma pele sensível ou sensibilizada necessita de aliados para se manter saudável e confortável: “cuidados de rosto hidratantes, hipoalergénicos, testados em pele sensível, que apaziguem e nutram a pele”, refere a farmacêutica Isabel Teixeira.

Para a farmacêutica Ana Catarina Oliveira, os produtos e princípios ativos mais adequados “são os que mantêm o ecossistema saudável da pele, reforçando a sua função barreira”.

A limpeza deve ser o primeiro passo na rotina de higiene da pele. Para a farmacêutica Ana Dias, da Farmácia Silva Dias, “é essencial que seja feita em dois momentos: de manhã, para eliminar as impurezas produzidas e depositadas no corpo, e à noite, para eliminar as impurezas acumuladas ao longo do dia como bactérias, resíduos de poluição, sujidade e maquilhagem”.

A Sensilis destaca-se por comercializar produtos especializados e testados em pele sensível e sensibilizada. A limpeza da pele com a Água Micelar [AR] enriquecida com pré-bióticos ou com o bálsamo Calm in Balm composto pela Manteiga de Karité são excelentes opções para a higiene da pele. A hidratação com o sérum Eternalist A.G.E [Serum AI] com diosmina e o creme Upgrade [AR] com um polifenol anti-vermelhidão acalmam a reatividade da pele.

O Upgrade [AR] é um creme sorbet com efeito termorregulador que diminui a inflamação e acalma a vermelhidão em 60 minutos graças à presença de Ginkgo Biloba e Chalcone. “Atua ainda nas rugas e na perda de firmeza graças à presença de Polissacarídeos de Aveia e de Arroz Vermelho”, sublinha a farmacêutica Débora Baltasar.

“Para os homens, que tendencialmente preferem texturas mais fluidas, recomendo Sensilis B-Respect AR Fluid que conta também com a presença da Ginkgo Biloba e da Camomila para uma ação calmante rápida”, afirma. “Para a noite, deve usar-se uma camada generosa de Sensilis B-Respect Night Cream. Este produto conta também com a ação calmante da Camomila e é mais nutritivo graças à presença de Manteiga de Karité”, adianta a farmacêutica da Farmácia Rolim.

Para a farmacêutica Isabel Teixeira, ingredientes como a Ginkgo Biloba – que favorece a circulação sanguínea, tem ação anti-inflamatória e antioxidante – e a Camomila – que tem propriedades curativas, calmantes, anti-inflamatórias e antimicrobianas – são extremamente benéficos quando presentes em formulações para pele sensível ou sensibilizada. A Manteiga de Karité é outro dos princípios ativos indicados pelas suas propriedades hidratantes e nutritivas. “Protege a pele da desidratação ou de agressões externas como o sol, o vento ou as variações bruscas de temperatura. Formulações enriquecidas com pré-bióticos reequilibram e mantém a flora cutânea”, sugere.

Por último, aplicar proteção solar todas as manhãs é um cuidado de rosto obrigatório. “Todos nós devemos usar protetor solar diariamente, mas nestes casos reforço a ideia de que é muito importante, pois assim minimiza-se o impacto de um fator externo”, aconselha a farmacêutica Ana Catarina Oliveira.

Legenda das fotos em baixo: Dra. Ana Dias (à esquerda) e Dra. Ana Catarina Oliveira (à direita)

Ana Dias Dra. Ana Catarina Oliveira, Farmácia Fonseca

Como agir em situação de maior reatividade?

Para acalmar a pele sensível em situação de maior reatividade, a farmacêutica Débora Baltasar sugere “usar produtos de higiene suaves como Sensilis Gentle Cleansing Mousse, enxaguando com água tépida, e secar o rosto sem provocar atrito, com ‘pancadinhas’ suaves”.

Em seguida, aconselha aplicar Sensilis The Cool Rescue (foto em baixo), “uma bruma tonificante e refrescante que acalma a pele sensível e irritada em cinco segundos”. “É um produto ótimo para trazer na carteira, porque pode ser reaplicado ao longo do dia quando necessário”, explica. Por fim, “hidrate a pele com Sensilis Upgrade AR para uma ação calmante mais duradoura e intensa”.

“Os produtos Sensilis são todos testados em peles sensíveis, alguns deles em peles com couperose, pelo que me sinto sempre confortável em recomendar produtos Sensilis a utentes com pele sensível”, assevera a farmacêutica da Farmácia Rolim.

As pessoas com pele sensível ou pele sensibilizada podem usar maquilhagem?

Podem e, se assim o quiserem, devem! “A pele sensível não pode nem tem de ser uma barreira ao uso de maquilhagem. Se a pessoa se sentir melhor consigo mesma estando maquilhada, deve fazê-lo, usando produtos testados em pele sensível e que cubram as suas necessidades. Desafio-vos a espreitar a gama de Make-Up Sensilis”, propõe a farmacêutica Débora Baltasar.

“As pessoas podem usar maquilhagem desde que tenham alguns cuidados na sua escolha. Conferir se a maquilhagem é hipoalergénica e dermatologicamente testada; testar a maquilhagem para ver se a pele não terá reações; escolher produtos com ingredientes ativos hidratantes, anti-inflamatórios ou antioxidantes para acalmar a pele. Por outro lado, retirar a maquilhagem todas as noites é obrigatório, utilizando um método que respeite o equilíbrio da pele”, resume a farmacêutica Ana Dias.

Já a farmacêutica Isabel Teixeira recorda: “Antes de aplicar a maquilhagem deve lavar-se sempre as mãos, garantir que os pincéis são limpos com regularidade e que a pele está devidamente hidratada”.

“Os produtos devem ser guardados em local seco e fresco e deve confirmar-se regularmente a data de validade dos mesmos, após a primeira abertura”, destaca a farmacêutica.

As pessoas com pele sensível podem prevenir o envelhecimento?

Segundo a farmacêutica Débora Baltasar, é comum os utentes dizerem com frequência frases como “já experimentei tudo e nada funciona” ou “eu uso produtos para pele sensível mas quero tratar também as rugas”.

O facto de as pessoas terem a pele sensível não condiciona o uso de produtos para prevenir o envelhecimento. “Existem produtos que podem controlar a sensibilidade da pele e ainda assim ajudar a combater as rugas e a perda de firmeza”, garante a farmacêutica Ana Dias.

“Escolher uma rotina de cuidados da pele que concilie os dois fatores já deixou de ser impossível. No caso da Sensilis, pode aliar-se o cuidado da pele sensível com os cuidados anti-envelhecimento mantendo a qualidade dermatológica e sensorial”, admite.

“Não desistam de procurar cuidados antienvelhecimento e produtos de maquilhagem adequados às vossas necessidades só porque a vossa pele é sensível”, adverte a farmacêutica Débora Baltasar. “Experimentem Sensilis e sintam a diferença”, conclui.

Como prevenir? 10 dicas para pessoas com pele sensível ou pele sensibilizada

  1. Lavar bem as mãos antes do manuseamento dos produtos de higiene;
  2. Não saltar o primeiro passo da rotina da pele: a limpeza;
  3. Proteger a pele do sol, evitando as horas de maior exposição solar, e utilizar protetor solar diariamente, bem como óculos de sol e chapéu de abas largas em dias com índices de radiação ultravioleta mais altos;
  4. Evitar alimentos fritos, ricos em gorduras ou açúcar em excesso. Devem ser substituídos por ingredientes antioxidantes e vitaminas essenciais presentes em legumes e frutas;
  5. Aumentar a ingestão de água para fomentar a hidratação da derme e epiderme ;
  6. Usar esfoliantes testados em pele sensível, para promover uma limpeza mais profunda e segura;
  7. Aplicar uma vez por semana uma máscara hidratante e calmante;
  8. Retirar toda a maquilhagem da pele antes de dormir;
  9. Garantir que os produtos são bem fechados depois de utilizados;
  10. Confirmar regularmente o prazo de validade dos produtos.

Gostou deste artigo? Partilhe-o.

Produtos nesta história

Artigos relacionados

Cuidado-da-pele, Sustentabilidade | 25 Outubro

A liderar mudanças na sustentabilidade

Na Sensilis, estamos há mais de um ano a preparar a marca para o futuro que, na verdade, já é o presente. Revimos o Brand equity para manter a tradição farmacêutica de 40 anos.

Mudámos e queremos destacar alguns valores: a nossa sociedade, o nosso estilo de vida e nós, que também mudámos. Hoje temos mais motivos para falar sobre pele sensível do que os visionários de há 40 anos atrás.

Bakuchiol, Cuidado-da-pele | 26 Outubro

Por que motivo as rotinas noturnas são importantes? Um artigo da dermatologista Andrea Combalia

O que acontece à pele quando se deita? A noite é um momento de recuperação e regeneração. Quando dormimos, a pele repara-se, renova-se e fica mais recetiva a tratamentos cosméticos. Por esse motivo, a noite é a melhor altura para aplicar princípios ativos que favoreçam a regeneração, a renovação e a nutrição da pele. Neste artigo explicarei porquê.

Bakuchiol, Cuidado-da-pele, Glicacao, Inflammaging | 25 Outubro

Millennials 50+: Os conselhos da dermatologista Andrea Combalia para cuidar da pele a partir dos 50 anos

Com o passar do tempo, o corpo humano vai perdendo a capacidade de se regenerar, e isso também se manifesta na pele. Além disso, esta está constantemente exposta a agressões externas, sendo um dos órgãos que mais sofre com o tempo.

Com o avançar da idade, surgem manchas secundárias na pele devido à exposição repetida à radiação ultravioleta.